Café Minuto – 06/05/2022

ERROU FEIO – Há algumas semanas a Folha cometeu um erro crasso. Divulgou um obituário de Elizabeth 2ª. Rainha da Inglaterra. A “notícia” sobre a morte de Beth foi publicada no dia 11 de abril, 2ª feira. Imagina um erro desses no jornal que se diz o maior do Brasil. E de fato é. Quem será o editor que deixou passar uma asneira dessas? Será que já arrumou outro trabalho. Não em jornal, mas como escriturário. Assim que perceberam a grande bobagem retiraram do ar na hora. É praxe no jornalismo preparar com antecedência textos sobre possíveis acontecimentos, como a morte, de líderes mundiais, celebridades e pessoas públicas. Mas é para deixar no arquivo. Uma foto de Betinha 2ª falando no celular e dizendo “Bem que o Bolsonaro disse que a Folha é um lixo” foi publicada nas redes sociais junto com a “notícia”. Que “robada” hein Da. Folha!!!    

A VOLTACom a vacinação em massa, parece ser mais eficiente que a líquida, a pandemia tem recuado. E começa uma programação borbulhante a base de champanhe nos museus de S. Paulo. Adriana Varejão, uma das melhores artistas, senão a melhor, está com uma exposição na Pinacoteca. Como seu próprio nome diz, não vende suas obras no Atacadão. Merece uma visita, sem dúvida. Sobre Adriana voltarei a falar dela aqui na próxima semana. Bia Lessa, outra grande artista, está no Sesc da Av. Paulista com Cartas ao Mundo que muda a todo momento o ambiente expositivo. Mas a cereja do bolo está na confeitaria. Deixe para depois e veja Beyond Van Gogh, uma das atrações mais esperadas do ano, com 70 mil ingressos já vendidos até agora. Para a Blast Entertainment, empresa brasileira que trouxe a mostra a S. Paulo, o céu é o limite. Trata-se de uma exposição imersiva, não há exposição das obras originais de Van Gogh, mas de uma projeção mapeada. O ponto alto é um galpão de 2 mil metros quadrados onde são ampliadas centenas de obras de Gogh nas paredes, teto e chão. Uma festa para os olhos e convite para fotos, filmar, fazer selfies. O momento em que o famoso quadro de Van Gogh, a Noite Estrelada, ocupa todo o espaço é emocionante, a gente se sente dentro da paisagem. É difícil sair no meio do looping de projeções que passa todas as fases da carreira do gênio Van Gogh. Detalhe: a exposição não está num museu, como se pode supor, mas num Shopping, o Morumbi, de segunda a sábado das 10h às 22h. Domingo até 19h. Os ingressos são salgados, recomenda-se levar água. A partir de 70 reais até 200 reais.       

A LUA... Quando ela roda é nova, crescente ou meia lua, é cheia e quando ela roda fica de meia... Canção 'A Lua' do Roupa Nova. A Nasa descobriu água na Lua, tempos atrás. Já foram logo pensando em um lago. O Observatório Sofia, instalado dentro de um Boeing 747, com raios infravermelhos, detectou moléculas de H2O na Clavius, a segunda maior cratera visível da Lua. Segundo os cientistas cada concentração não tem mais do que 350 mililitros, volume igual a uma lata de cerveja. Como comparação, o Saara tem 100 vezes mais. Elas estão muito espalhadas, a água não estaria nem em estado líquido, nem sólido, nem cremoso. As moléculas captadas no infravermelho são um forte indício de maiores volumes no subsolo. Estima-se que tenha algo como um balde cheio. O que muda para nós? Nada! E para os astronautas que voltarão em breve a Lua? Nada! Continuarão levando seu cantil. Para a ciência pode mudar o conhecimento do sistema solar e o rumo das próximas missões na Lua, da Nasa. Os astronautas irão cavar para descobrir fontes de água. Uma pergunta: como poderia haver água num ambiente inóspito, árido, seco e sem oxigênio? Deve ser água em pó.   

VELHINHOSCasal de velhinhos vai dormir. – Astofoldo lembra que você pegava sempre na minha mão antes de dormirmos. E Astofoldo segura a mão dela. – E depois você se aconchegava junto a mim? Ele vira-se com cuidado e encosta nela. – E então você mordiscava minha orelha... Astofoldo levanta-se devagar. – Onde você vai Astofoldo? – Buscar minha dentadura, véia chata! O JovemTira a carteira de motorista e pede o carro ao pai, um judeu. – Bem, antes você precisa cortar o cabelo e tirar boas notas na faculdade. Um mês depois o jovem mostra as notas ao pai – Estou orgulhoso de suas notas e do estudo da bíblia. Mas falta cortar os cabelos. – Pai, Sansão, Moisés, Abraão... tinham o cabelo comprido. – Certo! Mas todos andavam a pé. 

CINEMA EM CASAUm filme econômico, com apenas uma locação e três atores somente. Esse é 'Sorte de Quem', filme da Netflix. Dizem que a plataforma rachou, foi preciso gastar um dinheirão para evitar o desabamento. Faltou grana para os filmes. A solução foi essa. Um homem invade uma bela casa – emprestada do diretor – de um bilionário. Ele entra e faz uma limpa, dinheiro, objetos valiosos... Quando está para sair, chega o bilionário e sua esposa. Deu ruim! Assim que eles veem o ladrão se tornam reféns. O bandido pede mais dinheiro para eles serem soltos e aí... Veja o filme. Não tô com paciência agora pra contar o resto.     

UÍSQUEJá bebi muito uísque na vida, umas três ou quatro doses, mas “whisky” e não uísque. Até o nome nacionalizaram. O whisky é uma bebida polêmica, não há uma só opinião sobre qual é o melhor. Mas tem um cara respeitado entre os whisqueiros, Jim Murray.  O que ele diz sobre marcas é palavra de um deus. Visita mais destilarias do que qualquer outro. Ele publica um guia anual, Whisky Bire blie, e a cada nova edição costumar experimentar e comentar mais de 1.000 marcas. Dizem que o estado normal dele é o anormal. Costuma ascender vela com o bafo. Na última edição de seu guia, Murray escolheu pela primeira vez um whisky canadense como o melhor do mundo. É o Alberta Premium Cask Strength Rye, do fabricante Alberta Distiller. Não provei, com esse nome grande precisa beber muito. A garrafa custa 40 dólares, uns 225 reais. Não é caro, tem whisky famoso que custa bem mais. E o Alberta tem uma ótima relação custo-benefício e um teor alcoólico monumental: 65,1%. Perto de álcool puro. É o mesmo que os mágicos usam para expelir fogo pela boca. Duas gotas na língua e você fica bebum. Um porre, 8 gotas. Se animou né! Pois se desanime, tome o de sempre. Com produção pequena, não estará à venda no Brasil. 

VELHO Quando se sentir velho, entre numa banheira com vinho. Assim você se sentirá novinho. TRISTE – É esquecer um grande amor. Porém, mais triste é esquecer uma cerveja no freezer. EM PÓ – Foi lançada a cerveja de bolso. Como? É cerveja em pó em envelope. Basta abrir o envelope despejar o pó num copo com água bem gelada, de preferência com gás e está pronta uma loira gostosa. Fácil, prática, barata. E o melhor, pode ser tomada a qualquer hora. Você pode levar uma garrafa térmica com água gelada. Viva a tecnologia.   

A VER NAVIOSSabe a expressão 'A Ver Navios'. Ela tem origem em Portugal. O rei D. Sebastião foi morto na Batalha de Alcacerquibir, em 1509. Mas os portugueses nunca aceitaram tal fato. Então passaram a subir no alto do morro de Sta. Catarina, com vista ao mar, à espera de seu rei. Mas o que viam eram outros navios chegando e nada do navio do rei. Daí ficavam “a ver navios”. Garanto que você não sabia dessa. Mas também não tem importância. Mais uma da série Cultura Inútil. fláviosenzi@uol.com.br

Autor

Flávio de Senzi Jr
É publicitário e colunista do Jornal O Regional.